Localização
Mértola (Concelho)
Investimento
2.829.230,37 €
2016 - 2017

Recuperação Ambiental da Área Mineira de São Domingos-Fase 1

Em curso

O vasto complexo mineiro e metalúrgico degradado da mina de São Domingos localiza‑se junto à povoação do mesmo nome, inicialmente construída como pólo habitacional da mina, o que agudiza a natureza íntima da relação centenária estabelecida, com a necessidade por todos sentida de intervenção ambiental no respeito pela paisagem característica mineira e defesa do património industrial e arqueológico relevante.

Em épocas pré-romanas, iniciaram-se os primeiros trabalhos mineiros, sendo mais intensivos na idade romana. A atividade mineira centrou-se na procura de ouro e os volumes de minério explorado, durante este período, foram calculados em mais de 150.000 m3.

Na metade do século XIX, iniciou-se a exploração industrial moderna, que foi desativada pelo esgotamento das reservas em 1966. Como produto principal da exploração, foram extraídos cobre e enxofre para produção de ácido sulfúrico e, como produtos secundários, chumbo, níquel, cobalto, ouro, prata, cádmio, arsénio antimónio e estanho.

Entre os anos 1855 e 1966, foram retirados da área de São Domingos cerca de 25 Mt de minério, essencialmente piritoso, com teores médios de 45-48% em enxofre, 1,25% em cobre e 2-3% em zinco. A mina que empregou milhares de trabalhadores, foi considerada uma das maiores fontes de receita, contribuindo para o equilíbrio económico do concelho. Até à década de 1930, quando se desenvolveu a exploração moderna de volfrâmio na Panasqueira e de carvão na Bacia Duriense, a mina de São Domingos foi a maior exploração mineira portuguesa, ocupando diretamente sempre mais de um milhar de trabalhadores até perto do seu encerramento. Em seu redor, foi criada uma povoação destinada a suprir as necessidades do complexo.

O Período de Concessão da Mina de São Domingos durou de 1859 a 1984 e produziu minério entre 1863 e 1966, tendo sido revogada por publicação no Diário da República, nº 258, 3ª série, de 7/11/1984.

A exploração desta antiga área mineira envolvia as fases de extração, trituração, processamento e transporte do minério por via-férrea até ao Porto Fluvial do Pomarão numa extensão de cerca de 17 Km.

Esta empreitada integra a primeira fase dos trabalhos de recuperação ambiental da Antiga Área Mineira de São Domingos e tem como principal objetivo o aproveitamento da antiga rede artificial de canais existente, de escoamento de águas pluviais e de escorrência das zonas envolventes da margem direita da área mineira e da Barragem da Tapada Grande, visando a sua recolha, condução, interceção e desvio do leito contaminado da ribeira de São Domingos, garantindo o seu transporte para jusante do Açude da Portela de São Bento.

O investimento realizado é co-financiado pelo Fundo de Coesão e irá permitir uma redução potencial do volume gerado de águas ácidas em cerca de 84%, na medida em que estes canais vão assegurar descarga das águas limpas a jusante da zona mineira, evitando assim a sua percolação pelas escombreiras de resíduos mineiros e consequente contaminação.

poseur_pt2020_ue
  • Corta a céu aberto inundada

  • Canais da Margem Direita

  • Drenagem ácida de mina

  • Terminal de carga

  • Zona Industrial da Achada do Gamo

  • Barragem da Tapada Grande

  • Escombreiras de resíduos mineiros

  • Placa de Obra